Vampires Diaries RPG
Se perca em um mundo desconhecido, cheio de mistérios, magias e perigos. Uma pacata cidade que esconde em suas avenidas histórias inimagináveis. Onde a morte, que outrora era a única certeza da vida, se torna tão duvidosa quanto os pensamentos distintos que todos escondem em seu subconsciente. Seres sobrenaturais vagam naturalmente no meio dos humanos, em uma rotina nada normal. E segredos são descobertos a cada instante.
Venha conhecer a cidade mais surreal dos Estados Unidos, Mystic Falls.

Vampires Diaries RPG


 
InícioPortalFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
A partir de agora, os Lobos evoluem de forma igual aos Vampiros, através de posts! CLIQUE AQUI
Seja bem-vindo(a), Convidado.
O MYSTIC NEWS está de volta! Se atualize!! ACESSE

Compartilhe|

Ryan Fell

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo
AutorMensagem

Lobos
avatar
Nome de Usuário:
Ryan Fell

Linhagem : [-]
Mensagens : 24
Dólares Dólares : 7194
Data de inscrição : 19/10/2013
Idade : 26
Localização : Mystic Falls

Ficha Mística
Pertences:
Poderes:
Barra de Conduta:
10/10  (10/10)

MensagemAssunto: Ryan Fell Seg 2 Dez 2013 - 21:34

Missões



O Encontro

Mystic Falls, ao calar da noite. Um jovem, alto, de cabelos morenos e olhos verdes, vestindo um longo casaco negro de couro, uma camiseta negra, um par de jeans e botas escuras, andava na floresta sem medo do escuro e das criaturas que poderiam surgir.

Desde quando descobri que eu era um lobisomem, por alguma razão passei a me sentir mais confortável a andar sozinho na floresta durante a noite. Achava isso de alguma forma relaxante, como se já fizesse parte da minha natureza. Poderia até jurar de me sentir em casa naquele local. Estava bem tarde, provavelmente deveria ter batido a meia noite. O céu, com poucas nuvens paradas, hospedava uma lua minguante que iluminava o local, mas ao mesmo tempo, um pouco me intimidava, dado o que me aconteceria na próxima lua cheia e á terrível dor que iria suportar.

De todo modo, durante esta caminhada, me deparei diante de uma criança de costas, ela usava longo vestido branco e possuía longos cabelos negros para atrás, nas costas. Ela parecia estar segurando algumas flores murchas que exalavam aquele cheiro nauseabundo de cadáver. Mas de nenhuma forma dava para ver o seu rosto. Decidi me aproximar da criança.


-Ehi pequena! O quê você faz aqui a essa hora da noite, sozinha na floresta? É muito perigoso! Quer que a leve para casa?

Falei de forma preocupada, mas ao mesmo tempo, queria inspirar confiança e segurança, me agachando até a ela e tocando-lhe o ombro. Mas mal fiz isso que ela se virou de cara para mim. Não podia acreditar! Ela possuía olhos de um vermelho rubro, intenso e cor sangue, algo que logo me remetia meus pensamentos aos vampiros, as criaturas que eu odiava e fui ensinado a odiar. Por causa disso dei dois passos para atrás, permanecendo em estado de alerta e pronto para revidar. Porém, em si ela era diferente: o rosto dela, apesar de ser em parte coberto pelas mechas dos seus cabelos, estava distorcido, pálido, cheios de rugas e parecia estar em estado de putrefação, como se fosse o de um cadáver.

O sorriso meigo e carinhoso nos seus lábios negros, típico de uma criança inocente, não me enganava, pois dos olhos, que desde sempre foram considerados como os espelhos, da alma, se podia enxergar maldade e crueldade nela. Somando tudo isso á voz distorcida que se seguia e que parecia raivosa, se podia definir a garota como uma criatura perversa, que sentia prazer na dor das pessoas. Algo que bem no meu intimo me deixava desconfortado, arrepiado.


-Moço... me ajude! Me perdi dos meus irmãos.. enquanto procurava plantas... Me leve pra casa!

Falava a menina com voz rouca, parecendo estar desesperada, mas o olhar dela pareciam indicar o contrário.O som da voz dela era algo no minimo de fazer o sangue gelar ainda mais com aquela combinação contrastante de sorriso angélico, olhos de demônio e voz raivosa de possuída. Mas o mais estranho de tudo é que, por algum motivo, eu era incapaz de recusar o pedido dela e sentia, dentro de mim, a vontade de acompanha-la e a ajudá-la a encontrar o seu caminho para casa. Será que aquela vampira ou seja lá o que for havia me compelido? Droga, com certeza, eu havia caído numa armadilha!

A Entrega

Parecia que estávamos nos perdendo cada vez mais, mais nos adentrávamos nos meados da floresta, mais eu reconhecia as arvores pela qual nos passávamos. Ainda mais ter aquela presença junto de mim, mais a sensação de perdição e de estar em perigo constante, os sons dos grilos e típicos da floresta a noite, não me deixavam nada tranquilo,. Para não perder a calma e a compostura eu assobiava, entoando a musica "Fear of the Dark", como forma de me distrair, no meio do silêncio inquietante que havia entre mim e a criança.

Após algum tempo andando pela floresta, a menina parecia reconhecer o caminho e me indicar o caminho até a sua casa. Com as indicações dela, finalmente chegamos próximos a um casebre velho, em decadência e abandonada, feito com madeira que parecia podre e com as janelas quebradas. Outra peculiaridade é que as arvores, plantas e flores ao redor da casa estavam todas... mortas. Não havia vida e nem cor nas suas proximidade.
 
Algo dentro mim me dizia para não prosseguir mais, me sentia constantemente observado e em perigo. Aquele local parecia mais um covil de criaturas assombradas e, pensando bem, o que me garantia de que seus irmãos não eram como ela? 
As probabilidades disto eram muito altas e decidi confiar nos meus instintos que diziam que aquele lugar era perigoso e se permanecesse lá por mais tempo poderia ser morto. Não conseguía ficar quieto, a cada minimo som da floresta, eu virava a cara desconfiado.

Antes de voltar pra casa, a garota ainda se dirigira a mim. Dei dois passos atrás, mas o olhar terrorizante dela me congelou, permanecendo parado a mercê dela. Os traços do seu rosto se amenizaram, as rugas e os sinais de podridão abandonaram a face dela, voltando a ser jovial como o de uma criança comum e que talvez um tempo ela fora. Porém continuava ainda meio pálida, assim como os lábios negros e o olhar que exalava ódio e divergia do sorriso amigável. Olheiras debaixo dos seus olhos ainda podiam ser vistas. Ela, se aproximou de mim e temi que ia atentar á minha vida, mas ao invés de fazer isso, colocou na minha mão uma das flores murchas que tinha consigo.


-Tome essa flor, como meu sinal de agradecimento... Inale, sinta seu cheiro...

 A voz dela já não estava tão grave e distorcida como antes, soava até doce, algo que me relaxou um pouco, temporariamente. E após me dar a flor e me dar sua ultima dor, a pequena possuída se afastou de mim  com um sorriso que desta vez me parecia ser sincero e agradecido, e foi entrar naquela casa. Se fosse pra mim, eu não teria tomado aquela coisa do cheiro nojento, mas mais uma vez o meu corpo agiu sem controle e levou a flor murcha até meu nariz. Deus, que cheiro! Não podia evitar de dar algumas caretas enquanto inalava seu cheiro e eu podia ter certeza de que voltaria a ver novamente a a minha janta, algo que realmente fiz após de terminar inalar seu cheiro. Após vomitar um pouco, saí daquele lugar ás pressas, acelerando o passo, quase numa corrida e olhando de vez em quando para trás, sentindo como se estivesse sendo seguido. Só quando finalmente consegui encontrar o caminho até a estrada principal que me levaria para a cidade, é que me senti mais tranquilo e seguro.
Com certeza aquela experiencia ainda me atormentaria nos meus sonhos. Era bem provável que, por algum tempo, eu evitaria a floresta, especialmente á noite!


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário

Ryan Fell

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo
Página 1 de 1

Tópicos similares

-
» Copa União - Fase de Grupos: Igor Mota Vs. Ryan Tyron
» Mega-Missão | Ryan Fercondinni, Johnny Singer, Aleksander Nowa e Gerrard Boredio
» Missão: Icarius Ringgler - Ryan Stew F. - Pedrox Kimoy
» • Rick Riordan - O escritor de Percy Jackson •
» [OFF] DEATH NOTE 3 (+NEW REGRAS)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Vampires Diaries RPG :: ------------- :: Criança Perdida-