Vampires Diaries RPG
Se perca em um mundo desconhecido, cheio de mistérios, magias e perigos. Uma pacata cidade que esconde em suas avenidas histórias inimagináveis. Onde a morte, que outrora era a única certeza da vida, se torna tão duvidosa quanto os pensamentos distintos que todos escondem em seu subconsciente. Seres sobrenaturais vagam naturalmente no meio dos humanos, em uma rotina nada normal. E segredos são descobertos a cada instante.
Venha conhecer a cidade mais surreal dos Estados Unidos, Mystic Falls.

Vampires Diaries RPG


 
InícioPortalFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
A partir de agora, os Lobos evoluem de forma igual aos Vampiros, através de posts! CLIQUE AQUI
Seja bem-vindo(a), Convidado.
O MYSTIC NEWS está de volta! Se atualize!! ACESSE

Compartilhe|

LUCAS EANES

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo
AutorMensagem

Desativados
avatar
Nome de Usuário:
Lucas Eanes

Mensagens : 27
Dólares Dólares : 7879
Data de inscrição : 02/07/2013

Ficha Mística
Pertences:
Poderes:
Barra de Conduta:
10/10  (10/10)

MensagemAssunto: LUCAS EANES Seg 8 Jul 2013 - 11:17

Missões
Lucas Eanes

Encontro
Lucas havia acabado de sair da casa de sua namorada, já era manhã, e antes dele sair, ele recolocava seu casaco preto, que por dentro, tinha várias alças para alojar pequenas estacas caso ocorra imprevistos, ele havia um saquinho com verbena dentro e colocava no bolso interior de seu casaco, em seu pulso, cobertos pela manga do casaco, ele colocava seu relógio e do lado esquerdo, ele colocava algumas folhinhas de verbena caso seja necessário, e então, ele deixava a casa de Lynn, ele entrava em seu carro e ligava o motor, e dirigia pela cidade, ele estava indo ao Grill, mas, enquanto estava parado no Sinal, ele viu um homem meio idoso, com vestes um pouco rasgadas, que parecia estar lhe chamando, emitindo uma estranha energia. Ele o percebeu, e rapidamente estacionou o carro perto da calçada, e o ancião o pediu para segui-lo pelo beco, ele andava desconfiado com o ancião, todo tempo alerta com seu olhar misterioso e duvidoso, ele qualquer coisa estaria preparado para contra-atacar.
- Oque o senhor deseja comigo? - pergunta ele, com um tom de voz baixo e calmo, e ainda desconfiado, o ancião parava por ali, sem entrar em nenhuma casa, ele se dizia ser um Ancião Bruxo, e precisava de um favor do homem. Lucas rapidamente se viu surpreso naquela situação, ele não sabia por que aquele ancião bruxo estava em Mystic Falls, o homem olhando com sinceridade para Lucas, revela o porquê de precisar dele, ele faz uma oferta um tanto tentadora ao homem, que se o fizesse com sucesso, iria retribuí-lo com mais agilidade e vitalidade. Lucas ficava pensativo naquele momento, mas no fundo sabia que era necessário, então, ele aceitou a oferta do homem, e o questionou sobre o que devia fazer para conseguir todos esses dons propostos.
O ancião revela que a pedra parecia um diamante pequeno e não brilhante, ele permanecia em silêncio, Lucas agora o  questionava agora o por quê de estar aqui e oque iria fazer com essas pedras, mas, o bruxo não respondia, ele achou incerto, mas, a maioria dos bruxos são confiáveis e honestos, então aceitou de vez a proposta. O ancião agora explicava como ele poderia encontrar a tal pedra, ele dizia calmamente que a pedra estava junto á raiz de uma árvore azinheira, Lucas parecia determinado, enquanto rodava a chave do carro em seus dedos, com os braços cruzados, escutando atentamente oque o homem havia falado. Então, o ancião se retira sem dizer mais nada, Lucas virava de costas, e caminhava de volta á rua, dando passos rápidos, abria a porta de seu veículo e adentrava, e dirigia agora, para uma área afastada da cidade, para a Floresta.



Floresta

Lucas estava de carro, ele estacionava em um posto de gasolina que estava na estrada, e dizia para a moça, que iria deixar o carro lá por alguns instantes para poder fazer algo na floresta, ele saía do carro, trancando-o, e comprava duas garrafas pequenas de água, e uma delas colocava em seu bolso interior do casaco, e a outra abria para beber, dava uma gargalhada irônica, e ele entrava para dentro da Floresta, ainda sem rumo, e por um momento, refletiu, e pensou que deveria ter pedido mais informações do bruxo, por que havia muito trabalho pela frente, ele pegava seu celular o quanto antes, para evitar que logo fique sem sinal, por estar no meio da Floresta, e clica em 'Nova mensagem de texto' e digita para Lynn: - Amor, posso demorar pra chegar, tentarei ser rápido - , então, ele guardava o telefone, e retirava uma mini estaca de seu casaco, caso precise, ele anda pela floresta, procurando uma árvore azinheira, e depois de alguns minutos, já fica entendiado e irritado, ele volta para a estrada, e vai até o posto, e abre o porta-malas de seu carro, aonde havia dezenas de armas disponíveis para matar seres sobrenaturais, ele pegava seu notebook e conectava á internet utilizando o sinal wi-fi do posto, ele procurava sites que informassem sobre Árvores aos redores de Mystic Falls, então ele acha alguns sites com coordenadas e mapas que 'caras' que gostam de acampar usam para se locomover e buscar referências dentro da mata, ele então, baixa o mapa para seu pendrive, e procura o gerente do posto, ao entrar na sala do gerente, ele explica que pode pagar para usar sua impressora por um momento, ele se apresenta, e paga alguns centavos para imprimir o mapa em papel. Agora ele está com o mapa em mãos, e tinha algumas referências deixadas ali pelo mapa, como o posto, assim ele percebia que seria mais fácil para chegar ao seu destino, ele adentra novamente na floresta, e agora saberia se localizar precisamente na mata, ele sabia que teria que ser rápido, não há algo pior do que estar na mata ao escurecer, ele novamente ficava irritado e furioso, e dava um grito de fúria, ele logo percebeu que devia ter que cavar as raízes da árvore como o ancião havia dito, e ele retornava novamente para o posto e até então, seu carro. Abria o porta-malas de seu carro novamente e tirava uma pá com cabo de metal e bem resistente, a moça do posto o olhava desconfiada, então ele voltava a entrar na Floresta pela terceira vez, segurando a pá apoiada em seus ombros, e com sua outra mão segurando o mapa. Ele caminhava e se localizava pelos outros tipos de árvores do local e por alguns riachos que haviam por ali, ele estava andando, quando de repente, ele se assusta com um barulho estranho, olha para os lados, e não encontra nada, e retorna a caminhar, poucos segundos depois ele percebe movimento, e de certeza, para e olha para trás, e vê uma serpente de cor clara se aproximando dele para supostamente atacá-lo, ele deve pensar rápido, como devia matar aquela serpente? Ele dava passos devagar e pausadamente, para evitar qualquer movimento brusco demais, e lentamente pega sua estaca de madeira que estava em seu bolso, que não era grande coisa, e percebe que não daria certo, ele guarda o mapa em seu bolso, e segura a pá com as duas mãos, ele se aproxima devagar da cobra para tentar acertá-la com um golpe fatal, quando ela dá o bote e o morde na perna, ele se desespera e por sorte, ele parte a serpente ao meio com a pá, mas, começa á sentir muita dor por causa da mordida, ele se senta no chão cheio de grama e levanta a ponta da calça para ver a ferida que estava sangrando, então ele pega um lenço que mais parecia 'curativos' e enrola no machucado, e continuava á caminhar para a árvore azinheira que já não estava longe, mancando. Ao chegar, ele dá um leve suspiro de alívio, e com sua perna doendo, ele começa á cavar e cavar, procurando a pedra que era semelhante á um diamante, depois de alguns minutos, já com os braços e mãos doendo de tanto cavar, ele encontra a pedra depois de muito esforço, e a apanha. Ele á coloca em seu bolso, e volta para o posto, depois de algumas horas. Ao entrar no carro, ele o liga e dirige de volta á cidade.

Entrega

Ele estava chegando, e estacionava perto da calçada, como antes, e entrava no beco, aonde de longe, já via o ancião lhe esperando ali, ele estava mancando um pouco, e sorria ironicamente, agitando a pedra com sua mão para mostrar que havia conseguido, ele chegava até o Bruxo, e o entregava em suas mãos. - Aqui está. - dizia ele, sem expressão no rosto, o ancião dava um leve sorriso e agradecia, ele fechava os olhos e pronunciava algo impossível de se entender, e surpreendentemente, a perna de Lucas havia sarado, e parado de doer. Ele percebia, e se agachava para ver sua ferida, que já era inexistente, e agradecia ao Bruxo, que retornava á dizer algumas palavras e que á cada frase Lucas se sentia mais vívido e ágil. Então, o bruxo saía sem dizer mais nada, Lucas fazia um gesto positivo com a cabeça, voltando pro seu carro, e dirigia com seu veículo para o aeroporto que ficava após pegar a estrada para a capital da cidade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário

LUCAS EANES

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo
Página 1 de 1

Tópicos similares

-
» Oi, eu sou o Lucas
» Ficha Lucas
» Escolta (Lyre Crazy -Manhattan NY) Lucas Santos, Sophia Masters e Dorothëa
» Apresentação Juan Collin
» Maggy Vs Lucas Makuso

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Vampires Diaries RPG :: ------------- :: Em busca da Pedra Misteriosa-