Vampires Diaries RPG
Se perca em um mundo desconhecido, cheio de mistérios, magias e perigos. Uma pacata cidade que esconde em suas avenidas histórias inimagináveis. Onde a morte, que outrora era a única certeza da vida, se torna tão duvidosa quanto os pensamentos distintos que todos escondem em seu subconsciente. Seres sobrenaturais vagam naturalmente no meio dos humanos, em uma rotina nada normal. E segredos são descobertos a cada instante.
Venha conhecer a cidade mais surreal dos Estados Unidos, Mystic Falls.

Vampires Diaries RPG


 
InícioPortalFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
A partir de agora, os Lobos evoluem de forma igual aos Vampiros, através de posts! CLIQUE AQUI
Seja bem-vindo(a), Convidado.
O MYSTIC NEWS está de volta! Se atualize!! ACESSE

Compartilhe|

[TRAMA] Os Herdeiros

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo
AutorMensagem

Administração
avatar
Nome de Usuário:
Narrador

Mensagens : 110
Dólares Dólares : 8676
Data de inscrição : 21/06/2013

Ficha Mística
Pertences:
Poderes:
Barra de Conduta:
10/10  (10/10)

MensagemAssunto: [TRAMA] Os Herdeiros Ter 27 Ago 2013 - 22:43

O Início

Mais de 2.000 anos atrás, Silas era um bruxo extremamente poderoso que queria criar um feitiço para a imortalidade. Ele pediu a sua melhor amiga Qetsiyah, que também era uma bruxa extremamente poderosa, para ajudá-lo na criação do feitiço. Ela concordou, esperando Silas para torná-la imortal, assim, como ela era apaixonada por ele e esperava que eles pudessem ficar juntos para sempre. No entanto, Silas pretende dar o dom da imortalidade para outra mulher. Qetsiyah ficou furiosa quando descobriu que Silas não pretendia passar a eternidade com ela. A vingança da bruxa fora feita em três partes, primeiro havia criado uma cura para sua imortalidade que mais tarde viria a ser aprisionado com ele em uma tumba que iria ficar enterrada no interior de uma ilha ao longe de qualquer um que pudesse libertá-lo. A segunda parte veio com a morte da mulher que estava encantando seu amado, uma morte fria, dolorosa que foi revelada por ela assim que aprisionou o vampiro primordial. A terceira foi a vingança mais calculista que ela já teve, aproveitou-se do feitiço que ele havia criado antes de aprisioná-lo e criou três elementos, três descendentes do vampiro primordial, no decorrer de sua vingança os herdeiros, assim batizados pela bruxa, iriam saber de toda a verdade quando lessem a carta que ela iria deixar em um local, o local que justamente saberia para onde o vampiro iria se caso ele fosse despertado...


Os Herdeiros - Filho da Lua

Noite de lua cheia, o céu estava nublado, as nuvens interferiam na luminosidade da estrela da noite, o tempo logo iria virar, a vingança da bruxa só estava para começar. Caminhava com uma veste longa e escura, o capuz tampava metade de seu rosto para que ninguém pudesse reconhecê-la antes de fazer o que ela pretendia, carregava uma pequena bolsa de pele de cordeiro amarrada em sua cintura, a floresta era um local perfeito para encontrar um pequeno grupo de pessoas no qual eram amantes da lua cheia, o som desesperado de uma mulher fazia um singelo sorriso surgir na face da mulher encapuzada, caminhou em direção ao som que estava sendo produzido, uma pequena cabana velha feita de troncos desalinhados iluminado por poucas velas era o foco daquele desespero. Caia um, caia dois, três e por fim sete homens estavam no chão causado por uma forte pressão na cabeça, feitiço simples para Qetsiyah que seguindo com o plano empurrou a porta vendo a mulher em trabalho de parto, o homem ao seu lado tinha uma aparência bruta, alto, forte e com uma feição não tão agradável, seu corpo por causa da lua cheia estava amarrado por correntes presas a chão. Levou lentamente as mãos finas e gélidas até a abra do capuz e puxou para trás mostrando sua face aos demais, a jovem prenha estava no fim do parto, o grito final dela veio seguido de um choro agudo, deitada sobre um pequeno colchão coberto por um lençol branco que agora ficava manchado de vermelho, ela se encontrava também aprisionada por correntes, um casal de lobisomens. 
Os olhos da bruxa apenas se encurtaram assim assinalando enviar um feitiço para o casal que desmaiava profundamente, um raio rasgou o céu naquele instante, a bruxa se aproximou da criança e a pegou em seus braços, se sentou perto da jovem desmaiada e ficou por alguns minutos acariciando a criança, com sua mão direita levantou um pouco a manta negra e pegou no bolsa um pequeno frasco com um líquido em tom vermelho escuro, abriu a tampa com o polegar e levou até os lábios finos do bebê, inclinou o frasco de leve enquanto a criança chorava e fechou os olhos, proclamava um feitiço mentalmente e assim despejava duas gotas do líquido dentro da criança, não viu o sexo, apenas fez como planejou, estudou aquela mulher que estava grávida por longos cinco meses sabendo que ela era uma lycan. Trovões tremiam o céu, o cheiro da terra molhava vinha aos poucos, a criança estava mole em seus braços, morta, esperou por mais alguns minutos e olhou para o teto, novamente ela voltava a gritar e chorar, olhou no pequeninos olhos cinzentos e viu um brilho cintilante, deixou ela ao lado da mãe e se levantou partindo do local sentindo as gotas pesadas de água tocarem sua manta negra deixando para trás o primeiro herdeiro de Silas a ser criado.  


Os Herdeiros - Filho de Sangue

Era noite no pequeno vilarejo, poucos camponeses vagavam naquela escuridão, apenas os mais corajosos enfrentavam a penumbra das trevas, assim eles davam o nome para a noite. Não se sabe de onde e de quem começou tudo, apenas temiam aos seres que se acostumavam vagar pelas sombras e raptar os que ousavam perambular noite a fora.
Na calada de uma dessas noites em uma casa bem humilde uma jovem estava começando a entrar em trabalho de parto, estava sozinha, desamparada e sem em quem poder pedir ajuda, a dor era insuportável, algo que ninguém poderia imaginar, seu sangramento piorava cada vez mais, suas pernas trêmulas faziam ela ficar sem forças para sair e pedir ajuda, caiu sobre o colchão velho de sua cama com as pernas abertas enquanto respirava fundo cada vez mais que tentava fazer esforço, o suor de sua testa mostrava tamanha força que fazia para tentar extrair aquele ser que estava dentro de si.

O choro da criança dava o anúncio de uma nova vida bem recebida naquele mundo medíocre e bastante imundo, porém essa nova vida fora trocada pela de sua mãe, a jovem estava morta estirada no colchão ensanguentado. A pequena vida estava então marcada para morte, tinha poucas horas de vida se ninguém pudesse ajuda-la, foi aí que uma pessoa vestida com uma manta negra de capuz que cobria metade sua face adentrava ao local, os passos lentos direcionados ao cenário tenebroso que se encontrava naquela pobre casa. As mãos brancas e finas pegava aquela criança com cautela a levando até seu colo, o cordão umbilical era cortado por uma pequena tesoura que estava na outra mão da pessoa misteriosa, logo em seguida ela se virou levando a criança para o segundo cômodo da casa, era apenas dois, um quarto e uma sala, colocava o bebê sobre a mesa envolvido por um pano negro, a criança parecia mais tranquila, estranhamente tranquila, uma vela vermelha foi posta acima da cabeça do bebê e uma outra vela preta abaixo, um pequeno frasco surgia de dentro de sua longa manta, retirava a tampa banhando a vela com algumas gostas do líquido vermelho que continha dentro do pequeno objeto transparente e depois fazia o mesmo na outra vela, sobrando apenas uma gota de sangue pingou na boca da criança, fechou os olhos abrindo os braços e então começando a convoca uma magia poderosa, o ambiente todo parecia então receber uma carga hiper poderosa de magia negra, um tremor era causado no local, a casa soltava vestígios de poeira pelo tremor que ia se intensificando, as velas se ascendia sem precisarem ser tocadas por alguma chama, a bruxa então encostava na criança, o sangue que banhava as velas se moviam na direção da pele do bebê, o corpo da criança aos poucos era tomado pelo líquido rubro, foi então que ela veio a chorar novamente, as palavras repetidas em língua latim pronunciadas com vigor conduzia tudo aquilo, as velas derretiam por completo fazendo então a cera desenha um pentagrama mesclado em torno do pequeno ser, o sangue que deslizava pela pele branca daquele ser agora estava penetrando por todos os orifícios faciais do bebê que por fim se calou quando fora totalmente incorporado por aquele líquido, seus pequenos olhos se abriram mostrando as órbes negras que por si sumiam dando lugar ao tom normal deles, a bruxa se apoiava na mesa sentindo seu corpo um tanto fraco, aquele era apenas o segundo, faltava mais um, precisava se recompor para fazer o que tinha que fazer, agora o que fazer com aquela criança era bem simples...

Deixada na porta de uma outra casa, agora aparentemente maior, mais composta por muros e andares, o punho batia firme a argola de prata na porta de madeira polida deixando uma cesta com um pequeno ser enrolado a um lençol branco ensanguentado, se virava aproveitando que ainda estava em horário de mais penumbra e sumia pela névoa densa que surgia pelos becos da pequena aldeia. 


Os Herdeiros - Filho da Vingança

Faltava apenas uma parte, Silas ainda teria a pior surpresa em um futuro distante, dois continham seu sangue só que apenas um teria a dor da verdadeira vingança. Seu plano ocorria sem falhas, só que sabia o quanto o imortal tinha uma eficiência  em descobrir os traçados de uma suposta ligação para planos bem mirabolantes. Tudo que Qetsiyah tinha que fazer era deixar uma falha nesse plano, mas a falha era pra despistar o primordial e deixar um presente que viria a ser o mais perigoso de todos. Certo dia comum, como os outros Qetsyah vagava pelas ruas à noite, como de costume pra checar se não havia nada a mais acontecendo ali. Por ser uma Bruxa muito forte, tinha dizemos que seguidores, e a seguidora mais próxima e amiga de Qetsyah se chamava Alessa, uma humana que nem imaginava que sua melhor amiga era um ser da Natureza. Coisas aconteciam naquela vila pacata, pessoas murmuravam que aconteciam rituais macabros em tal parte. Os humanos que habitavam ali, tinham medo de ser pego e transformado em em coisas que viriam a ser abstratas com a imaginação fértil delas. Os humanos não sabiam e nem faziam ideia que a Bruxaria era algo totalmente diferente do que eles imaginavam, pobre humanos que ainda pensam que Bruxas voam em vassouras, tem nariz grande e seu rosto é coberto por espinhas e tem um tom de pele esverdeada. Todos os dias, as almas humanas que viviam ali comentavam que coisas estranhas aconteciam, ouviam mulheres falarem e pronunciarem palavras estranhas, mas, ninguém teve a audácia de checar a história a fundo, afinal, todos tinham medo de serem vitimas de Voodoo. 

Alessa era uma pessoa diferente das outras, isso que chamava atenção de Qetsyah, ela era boa e tinha um coração puro, sua pureza continha algo de especial, sua virgindade. Com seus 18 anos, Alessa vivia uma vida comum. Os moradores acreditavam que ela era pura e que nunca se misturaria com tal coisa. Bruxaria nessa época era denominada como relação aos demônios, pactos com os mesmos, doações de almas entre outros. As pessoas da vila sabiam que Qetsyah era uma Bruxa, temida e medonha para a população humana da vida, só a inocente Alessa não sabia disso, ela pensava que Qetsyah não teria coragem de se mistura com coisas que viriam a ser contra a natureza humana. Em uma noite diferente, mais escura e nebulosa, a bruxa convida Alessa para sua residência, um humilde casebre que ficava no lado escuro da floresta dizendo que queria conversar com a mesma. Alessa, com sua ingenuidade aceitou o convite assim indo de encontro a tal. Com vista da pequena casa da bruxa desconhecida pela jovem sentiu um arrepio estranho, pouca iluminação vinha de dentro da casa, a janela parecia mostrar vultos pela luz da vela que tentava iluminar uma grande parte do local, ao adentrar no local seus olhos não conseguiam enxergar bem o que se tinha na sala, a pequena sala, se senta em uma poltrona velha até ver que uma sombra se estendia perante a luz da vela, um susto fora inevitável, ao ver quem era se aliviou, mas, Qetsyah é direta e reta, pronuncia algumas palavras tocando na testa da garota, e ela desfalece, caindo sobre o chão. A bruxa não sentia remorso, queria mais que aquela vingança fosse elevada a extremo, mesmo que tivesse que invocar espíritos das trevas...


Quando Alessa desperta, estava deitada sobre uma cama, com as mãos e os pés presos com um tipo de pano e amordaçada para não gritar. Suando e chorando, a menina estava apavorada. O quarto que a garota estava as paredes eram de madeira, não tinha uma janela sequer no ambiente, era arejado e empoeirado provavelmente um porão. A iluminação era toda de vela, e um grande altar no centro, perto da cama que a mesma se encontrava amarrada. Um barulho é ouvido, uma porta é aberta e descendo pelas escadas uma mulher com um manto preto e um capuz cobrindo seu rosto, Qetsyah ! 

A bruxa então tira a blusa da garota, deixando ela apenas com o sutiã, vai até o altar, onde havia um recipiente de barro, uma faca com um pentagrama no cabo, velas e um grimório. De começo, Qetsyah pega a faca e faz um pequeno corte em seu pulso, deixando cair algumas gotas no recipiente, e então vai até a garota, fazendo o mesmo, ajuntando o sangue das duas, volta pro altar e começa a recitar algumas palavras que era desconhecida pela garota, a chama das velas do nada ficam pretas, quando a Bruxa termina de recitar o feitiço, as velas voltam a normal. A garota estava apavorada, e com medo do que possivelmente poderia acontecer com ela, porém as intenções de Qetsyah não era mata-lá, e sim criar um novo ser, uma criança que seria a vingança em pessoa. Se aproximando da garota com o recipiente, Qetsyah passa o dedo no sangue e logo após isso desenha um pentagrama na barriga da mulher, e no meio coloca um simbolo em forma de um livro, quadrado e com alguns pontos dentro. Levantando sua mão esquerda, Qetsyah pronuncia mais uma vez algumas palavras que faz a mulher gritar de dor, ela começa a se sacudir como se estivesse levando choque, a Bruxa sabia que aquilo iria doer, mas, era tudo por motivos que valeriam a pena, os olhos da jovem eram domados pela escuridão completamente, as veias da bruxa então se dilatavam mostrando tamanha força de invocação que estava fazendo, sangue escorria por suas narinas, algumas vezes as palavras eram falhas, por falta de respiração, todas as velas então derretiam apressadamente como se um calor inimaginável estivesse presente no local, as luzes voltavam a ser negras, uma sombra surgia da junção das luzes escuras que iam em direção as partes baixas da jovem, um grito transfigurado saiu do interior da garota fazendo o feitiço de invocação completar-se, daquele momento o ser que penetrou no interior da garota seria sua última arma contra aquele que a fez de tola...
 


Depois do Despertar

Silas agora era o novo morador da cidade de Mystic Falls, contudo, ele buscava por aquela que ainda estava fugindo do mesmo, Katherine Pierce. Elena e Caroline estavam de volta depois do término da faculdade, o relacionamento com Damon não havia sido um dos melhores, pensando que poderia ser. Stefan estava vivo, o retorno dele não fora por amor e sim por vingança, já que havia libertado seu lado estripador. Humanos e mais humanos vieram a se instalar na pacata cidadezinha, novos lobos também vieram em busca de um abrigo e talvez um suposto aumento em sua matilha. Muita coisa havia mudado nesses 14 meses que haviam se passado.

Uma família um tanto agora conhecida estava iniciando uma festa, um casamento assim dizendo, convocando apenas seus parentes e amigos íntimos para o evento, mal sabendo que duas de suas antigas rivais havia retornado. Alice Dearborn e Charlotte Walters. Os Originais até então continuavam entre morar em Mystic Falls ou se mudar para Nova Orleans, algo que estava na discussão final se não fosse um sonho estranho que Niklaus havia tido, algo tipo um aviso, um pedido de ajuda feito pela falecida Bennett. Uma carta era o ícone do sonho, não se sabia como aquilo parecia, uma carta banhada ao sangue de alguém e por causa dessa carta um mistério haveria de se iniciar, o que poderia ter nesse pergaminho maldito? Por que banhado em sangue? Um sinal para alguma coisa pior além de Silas? Perguntas que perturbavam a cabeça do híbrido original que agora pretendia ir até o final dessa história...


Última edição por The Illusionist em Seg 14 Out 2013 - 12:30, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário

Administração
avatar
Nome de Usuário:
Narrador

Mensagens : 110
Dólares Dólares : 8676
Data de inscrição : 21/06/2013

Ficha Mística
Pertences:
Poderes:
Barra de Conduta:
10/10  (10/10)

MensagemAssunto: Re: [TRAMA] Os Herdeiros Sex 11 Out 2013 - 16:27





A Trama terá de ser rigidamente seguida, mesmo que todos os personagens não estejam envolvidos, seus respectivos "donos" terão que manuseá-los para envolver eles na história. Todos terão que participar, apenas aqueles que estão fora de Mystic Falls não precisará seguir rigidamente as postagens que apareceram no decorrer da trama.

* Combates: Os combates poderão ocorrer, tanto na descrição da história (causado pelo Narrador) quanto na narração dos users.

* Mortes: Os personagens que forem mortos na trama NÃO RETORNARÃO com feitiços de ressurreição a não ser que o bruxo dê sua vida em troca da que foi perdida.

* Os três herdeiros não devem aparecer até a segunda ordem, ambos receberão SMS dizendo aonde irão iniciar sua partida no RPG.

TRAMA BREVEMENTE SERÁ MODIFICADA NA PARTE FINAL




Última edição por Narrador em Qua 6 Nov 2013 - 23:00, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário

Administração
avatar
Nome de Usuário:
Narrador

Mensagens : 110
Dólares Dólares : 8676
Data de inscrição : 21/06/2013

Ficha Mística
Pertences:
Poderes:
Barra de Conduta:
10/10  (10/10)

MensagemAssunto: Re: [TRAMA] Os Herdeiros Seg 21 Out 2013 - 23:57

Atributos dos Herdeiros

Os atributos dos Herdeiros são diversificados, cada um deles tem algo que o outro não tem, motivos óbvios pela forma que cada um fora criado, mas todos tem poderes essências como super agilidade, super força e controle hipnótico, começando assim pelo:

Herdeiro da Lua >Um lobisomem criado pela magia junto com o sangue do vampiro primordial, dessa mistura um híbrido surgiu. Dos três Herdeiros sua força física é a maior, pela junção da força bruta do lycan e da super força do vampiro, contém diversas magias em seu sangue, não que ele seja um bruxo, mas da essência de Qetsiyah ele herdou a hipnose, ou seja, consegue hipnotizar qualquer um, sendo ele lobo, vampiro ou até mesmo um vampiro da linhagem Original. Não se transmuta em forma canina na lua cheia, mas se quiser ele pode. Um ponto negativo para o inimigo desse herdeiro é justamente esse, não o encontre na lua cheia, ele se torna um ser bastante poderoso quando chegado o ápice da estrela da noite, capaz de controlar até doze lobos ao mesmo tempo com hipnose.
Como todo ser também há seus pontos fracos, porém, não é qualquer coisa que pode afetá-lo. Wolfsbane totalmente descartado, mas a famosa e dama-da-noite pode confundir seu olfato, desnorteando o próprio por algumas horas, essência de gardênia pode afetar a pele, queimando superficialmente, ainda não se pode revelar como se mata o mesmo por não ter descoberto como isso é possível

Herdeira de Sangue > A segunda cria de Qetsiyah, não é uma vampira comum, tem semelhanças do Primordial, não bebe sangue penetrando caninos no pescoço, de forma alguma, ela como uma ótima torturadora pode fazer isso de outras formas e das mais sanguinárias possíveis. Dos três Herdeiros ela é a que tem uma ótima agilidade, consegue ser bem rápida podendo percorrer 1000 km em apenas 10 segundos. Consegue hipnotizar e criar ilusões também contra um pequeno grupo de no máximo 10 pessoas de uma vez e também contra a linhagem Original, mas sempre ficando em alerta por a hipnose pode ser desfeita facilmente, mas as ilusões não, elas podem durar até conseguirem se desfazer delas com ajuda de algum bruxo ou até mesmo pessoas "próximas" que podem acordar eles da ilusão. É uma ótima caçadora também, sabe seguir instintos como um caçador de verdade.
Como todos os seres essa herdeira tem pontos que podem lhe deixar fraca, um deles é a estaca de cera negra, uma estaca feita de cera cujo enfeitiçado por magia negra pode afetar qualquer membro de seu corpo que vier a ser perfurada pela arma, mas não é qualquer bruxo barato que pode convocar tamanho poder para enfeitiçar a estaca, bruxos apenas de nível elevado (acima de 16) podem invocar a energia negra, a verbena não pode queimar sua pele, mas o dente-de-leão misturado com água desmineralizada pode bloquear qualquer efeito da herdeira sobre o próprio atingido. Não é fácil conseguir uma água assim, pelo fato dela passar por um grande processo de purificação.
Herdeira da Vingança > DIA 23/10 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário


Nome de Usuário:
Conteúdo patrocinado


MensagemAssunto: Re: [TRAMA] Os Herdeiros

Voltar ao Topo Ir em baixo

[TRAMA] Os Herdeiros

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo
Página 1 de 1

Tópicos similares

-
» Herdeiros de Hogwarts II
» ♦ Nossa Trama
» O começo da nova trama. The Great War Begin's
» Nico - The Heir of Hades (O Herdeiro de Hades)
» TRAMA - A INVENÇÃO

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Vampires Diaries RPG :: Lixo-